A banda Cordel do Fogo Encantado e o Clube Carnavalesco de Alegoria e Crítica O Homem da Meia-Noite, estão se auto homenageando neste Carnaval. Tudo começou quando o bloco – que está comemorando 88 anos – escolheu homenagear o grupo pernambucano com o tema do desfile “Chover”, um de seus maiores sucessos. Dentro das comemorações, o boneco mais tradicional de Olinda vai desfilar pela primeira vez na capital do sertão Arcoverde, cidade do Cordel, onde também fará o lançamento de seu novo traje para o Carnaval 2020.

Em retribuição o grupo compôs a música “Homem da Meia Noite ou É Carnaval no Sertão” (Lirinha e Clayton Barros), e fez uma versão de “Chover (ou Indicação para um Dia Líquido)” em ritmo de frevo. Ambas foram produzidas por Juliano Holanda.”Foi bastante tranquilo e instigante trazer a sonoridade da banda para uma outra perspectiva. O fato de ser um projeto especial proporciona uma certa liberdade que ajuda a arejar a sonoridade. Nessa duas faixas que fizemos eles puderam experimentar caminhos que já haviam traçado individualmente mas que nunca trouxeram pros discos. Pra mim, quanto admirador do trabalho deles, foi bastante enriquecedor” – contou ele. “A gente tentou se desprender o máximo possível da primeira versão, que já é um clássico definitivo. O próprio andamento do frevo já indica uma outra dicção poética e instrumental. O DNA fundamental aparece, dada a força da canção, mas é uma energia nova” – finaliza.

Além da parte musical, Lirinha mexeu um pouco na letra “As poesias que foram gravadas na primeira versão são de autoria de cantadores repentistas que cresci escutando na região de Arcoverde. Nessa nova gravação, resolvemos construir outros versos, inéditos, inspirados na conexão entre chuva e carnaval, simbolizados pelo movimento da água” – contou Lirinha.