Capa do álbum Viagem ao Coração do Sol

No Compasso da Mãe Natureza ou o Amor, A Pureza e a Verdade

Viagem ao Coração do Sol
Ela disse que tem um amor
Ela disse que tem a pureza
Ela disse que tem a verdade
No compasso da mãe natureza

Mas amor não há forma de ter
E nascer é mexer na pureza
Na velhice a infância é verdade
E o compasso é da mãe natureza

Novo engenho de febre e de fome
Grande golpe honrar vosso nome
Quem retira a Mãe D'água ferida
Da turbina veloz da usina

Vai canoa da casca de árvore
Festejar a colheita da flora
O amor tá nas cores da tarde
A pureza no fogo que arde
E a verdade é do tronco pra fora
1. O Sonho Acabou Viagem ao Coração do Sol
00:24
2. Sideral ou Quem Ama Não Vê Fim Viagem ao Coração do Sol
3:04
3. Raiar ou Vingador da Solidão Viagem ao Coração do Sol
3:09
5. Liberdade, A Filha do Vento Viagem ao Coração do Sol
3:01
3:20
3:13
9. Destilações Viagem ao Coração do Sol
3:42
11. Eternal Viagem Viagem ao Coração do Sol
4:13
12. Primeira Paisagem ou Flor Molhada Viagem ao Coração do Sol
3:54
13. Cavaleiro das Estradas do Sol Viagem ao Coração do Sol
3:20
Qual foi a inspiração por trás da música?
No Compasso Da Mãe Natureza ou O Amor, A Pureza e A Verdade é a sexta música e abre com o som de "maracas", chocalho indígena utilizado em festas e cerimônias religiosas e guerreiras. Faz parte da formação da banda na referência ao povo Xukuru, grupo indígena da Serra Ororubá, vizinha da cidade de Arcoverde (PE). Aliás, foi da cultura deles que veio a palavra "encantado" do nome do grupo.

Outros álbuns

Confira as 18 faixas
2001

Cordel do Fogo Encantado

Confira as 16 faixas
2002

O Palhaço do Circo sem Futuro

Confira as 15 faixas
2006

Transfiguração

Confira as 1 faixas
2018

Liberdade, A Filha do Vento